Iniciando os estudos de Jazz. Exercícios e conceitos

Mês do Baterista 2017

Neste primeiro artigo da nossa série de estudos de Jazz, faremos uma pequena e resumida abordagem sobre história, desenvolvimento e principais transformações e em cada nova publicação, estudaremos de forma mais aprofundada cada um dos seus “sub-estilos”.

Ao longo dos anos o Jazz sofreu varias modificações que classificamos como Eras do Jazz, porém, não significa que o surgimento de uma nova Era elimine a existência da anterior, ok?

Durante nossos estudos falaremos sobre Hot Jazz, Swing Jazz, Be Bop, Cool Jazz e Modern Jazz ou Avant Gard.

Espero que com esta breve introdução, você, leitor, se estimule e busque mais informações sobre este universo fascinante.

Neste artigo vamos dar inicio aos estudos de independência aplicados ao Swing Jazz.

 

O Swing Jazz

A segunda era do Jazz, o Swing, foi o grande responsável pela sua popularização.

Surgindo no final da década de 20 e início da década de 30, o swing embalava os bailes, concursos de dança, programas de rádio e tv americanos ao som de suas big bands.

Toda esta projeção fez com que grandes nomes como Duke Ellington, Louis Armstrong, Lester Young e vários outros, se firmassem no cenário.

Na bateria temos neste período a afirmação e contribuição de grandes nomes como Mel Lewis, Jo Jones, Gene Krupa, Buddy Rich, Jo James e Shadow Wilson.

No swing o papel da bateria é manter o ritmo e a pulsação para o resto da banda com o ride mantendo a célula convencional do jazz, o bumbo marcando os quatro tempos do compasso 4/4 e o hi-hat tocando a cabeça do segundo e quarto tempos do compasso.

A caixa fica responsável pelas pontuações rítmicas e frases elaboradas em formas de viradas acompanhando o tema ou convenções sugeridas pela banda.

Como um grande exemplo da bateria nos primórdios do Swing, ouça Jo James e Shadow Wilson no disco Basie’s Best do pianista Count Basie.

 

Com estudar

Para iniciarmos os estudos do Jazz precisamos prestar a atenção em alguns tópicos, são eles:

Tempo

Estabelecido através do ritmo e evoluindo ao tocar as pontuações rítmicas e frases distribuídas no kit.

Interação Bateria e Banda

As ações da bateria devem estar inter relacionadas com a intenção musical dos demais componentes da banda.

Coordenação

É necessário que você tenha uma coordenação independente entre mãos e pés.

Neste artigo vamos dar inicio aos estudos de independência, que irão te ajudar a se preparar para as situações musicais que o jazz vai te apresentar.

 

Exercício 1

Mantendo a pulsação das células básicas do jazz.

É muito importante que você domine os ostinatos que serão utilizados aqui. Então, treine estes exercícios em etapas separadas.

Programe seu metrônomo em velocidades lentas para que você tenha tempo de pensar enquanto pratica. Andamentos entre 50 e 80 BPM são interessantes para iniciar.

 

Exercício 2

Agora que você dominou bem as células base, vamos adicionar ao exercício número 1 as seguintes pontuações de caixa.

Estude sempre com calma, sem pressa e com atenção às dinâmicas e ao metrônomo.

 

Dica extra

Para avaliar seu próprio desempenho grave pequenos vídeos das execuções dos exercícios. Assistindo e ouvindo a si mesmo, você consegue ver onde está tendo mais dificuldades e encontrar coisas que achava que estavam boas e no fim não estavam. Estudar desta maneira te permitirá avaliar a sua própria evolução 😉

 

Clique aqui para baixar as partituras dos exercícios

 

Sobre o autor

Este artigo foi escrito por Dado Silveira.

Dado é natural de Porto Alegre/RS e idealizador da Escola Espaço Pró Batera.

Em 1999 ingressou no Conservatório de música Léo Schneider onde estudou bateria até 2004. Em 2005 ingressou na faculdade de licenciatura em Música que concluiu em 2008. Acompanhou diversos músicos da Capital gaúcha em variados estilos, como jazz, rock, pop, samba rock, samba funk, música regional gaúcha, realizando shows pelo Brasil, Argentina, Chile, Alemanha e República Tcheca.

 

E aí, curtiu os exercícios? Se este material foi útil para você, por favor compartilhe com seus amigos e nos ajude a fazer este Clube crescer ainda mais.

 

Aprenda a ler partituras de Bateria

 

Quantas estrelas este artigo merece?

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (6 votes cast)
Iniciando os estudos de Jazz. Exercícios e conceitos, 10.0 out of 10 based on 6 ratings

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *